Consulta Pública Sobre Programas Religiosos

Meios de comunicação de qualidade são um ingrediente essencial para a manutenção da democracia e para o desenvolvimento cultural e social de um país. Umas das maneiras de se atingir esses objetivos é através de uma rede pública independente de comunicação que por ser livre de interesses financeiros e partidários pode oferecer uma programação educacional e não-tendenciosa. Em 2007 o governo brasileiro deu um importante passo nessa direção ao criar a Empresa Brasil de Comunicação. Tal medida coloca o Brasil em linha com o que acontece em países de forte tradição jornalística como a Grã-Bretanha, lugar da respeitável BBC (British Broadcasting Corporation).
No entanto, conseguir atingir o alto padrão britânico é algo que irá demandar bastante dos nossos políticos e da sociedade. Exatamente por isso participar da consulta pública abaixo é de fundamental importância:

O Conselho Curador da Empresa Brasil de Comunicação ( EBC ) abriu nesta sexta-feira (06/08/2010) consulta pública para recolher contribuições sobre a política de produção e distribuição de conteúdos de cunho religioso pelos veículos da EBC.

Atualmente, a TV Brasil exibe o programa “Reencontro”, produzido por  igreja de orientação evangélica, aos sábados; e os programas “A Santa  Missa” e “Palavras de Vida”, de orientação católica, aos domingos. Já a Rádio Nacional de Brasília transmite aos domingos  celebração de missa de orientação católica. Tais programas são originários das emissoras que foram absorvidas pela EBC após a sua criação e a aprovação da Lei nº 11.652/2008, que regulamenta o Sistema Público de Comunicação.

A consulta foi motivada por reclamação de telespectadores enviada à Ouvidoria da empresa, tendo resultado em um parecer da Câmara de Educação, Cultura, Ciência e Meio Ambiente do Conselho Curador, que indicou a substituição dos atuais programas por um programa sobre o fenômeno da religiosidade no Brasil, “de um ponto de vista plural, assegurada a participação a todas as confissões religiosas”.

A consulta ficará aberta até o dia 04/10/2010. Participe manifestando-se a favor do parecer e contra a veiculação de programas religiosos nos canais de comunicação públicos. A separação igreja-estado agradece!

Sobre André Luzardo

Holds a BSc in Mathematics from the University of Edinburgh. PhD researcher in Computer Science at City University London. Interested in computational models of Behaviour, Learning and Interval Timing. Skeptic activist. Follow me on Facebook @ndrluzardo. Matemático pela University of Edinburgh. Doutorando em ciências da computação na City University London. Pesquisador nas áreas de percepção temporal, aprendizado e modelagem computacional do comportamento. Ativista cético nas horas vagas. Siga-me no Facebook @ndrluzardo.

Publicado em 01/09/2010, em Campanha e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

  1. MARIA JOSÉ FERREIRA

    EU NÃO ACREDITO QUE A MAIORIA DA POPULAÇAO BRASILEIRA , TELESPECTADORES E OUVINTES DAS EMISSORAS DA EBC, ESTARIAM RECLAMANDO E QUESTIONANDO TAIS PROGRAMA RELIGIOSOS. ACREDITAMOS EM DEUS, SOMOS UMA MAIORIA CRISTÂ. A DEMOCRACIA, O ESTADO LAICO, A LIBERDADE DE CREDO E EXPRESSÃO SÃO DIREITOS NOSSOS, PORQUE ASSIM DECIDIMOS , NÓS POVO BRASILEIRO. E SOMOS MAIORIA CRISTÃ E CRÉDULOS.
    EU SOU TELESPCTADORA ASSÍDUA DA TV BRASIL. TENHO CERTEZA, QUE TEMOS COMUNICADORES CAPAZES DE ENCONTRAR SOLUÇÕES IRREFUTÁVEIS PARA O QUESTIONAMENTO DESSA MINORIA DA POPULAÇÃO BRASILEIRA, PREOCUPADA COM NOSSA FORMAÇÃO PARA “VER TV”. OBRIGADA PELO ESPAÇO E ATENÇÃO, MARIA JOSÉ

  2. Patrícia Pauli

    “A DEMOCRACIA, O ESTADO LAICO, A LIBERDADE DE CREDO E EXPRESSÃO SÃO DIREITOS NOSSOS, PORQUE ASSIM DECIDIMOS”
    Exatamente, a democracia é um regime governamental em que todos os cidadãos tem parte nas decisões tanto de maneira direta como indireta, ou seja, TODOS tem direito e espaço, independente de ser maioria ou minoria, TODOS devem ser vistos como parte do processo. Programas religiosos doutrinadores estão repletos nas emissoras particulares. Acho que já é o bastante! Ao menos nossas redes públicas deveriam manter uma neutralidade diante de doutrinas pessoais/religiosas. Acho tão engraçado que existem diversas manifestações e divulgações religiosas disseminadas e quando acontece o contrário, um ateu fazer quaquer divulgação não é permitido, e o pior, acaba sendo alvo de insultos radicais, acusações grosseiras e absurdas apenas por estar divulgando sua visão de mundo.

  3. Concordo com o fato de existir um número exagerado de emissoras de cunho religioso e que a TV pública não deveria transmitir programas desse tipo, visto à natureza laica do mesmo. Entretanto, a TV pública apresenta uma programação de qualidade extremamente baixa, o que acho que não faz muita diferença…

  4. Acho que podem ter os programas, mas com o seguinte aviso no começo de todos os blocos:
    “Este é um programa de ficção deve ser visto comente como entretenimento, as opiniões aqui expressas ja foram desmitificadas ha seculos e não existem evidencias concretas que ateste a legitimidade dos fatos aqui apresentados.
    Aviso: Exposição demasiada a este conteudo por periodos prolongados, especialmente em crianças, podem causar alucinaçãoes, ilusões, reforçar o auto-engano, diminuir a capacidade cognitiva e racional, e em situações extremas causar doenças mentais, ódio, homofobia, fanatismo e violencia.”

    eu nao teria nenhum problema se algum aviso deste tipo fosse colocado na tela. hehe

%d blogueiros gostam disto: